Em formação

Vinhos italianos DOCG: especificação de produção Ruche di Castagnole Monferrato DOCG

Vinhos italianos DOCG: especificação de produção Ruche di Castagnole Monferrato DOCG


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Especificações de produção - Ruchè di Castagnole Monferrato DOCG

D. M. 8 de outubro de 2010 - Publicada na G.U. n. 248 de 22 de outubro de 2010

Disciplina de produção da denominação de origem controlada e garantida do vinho
Ruchè de Castagnole Monferrato

Artigo 1
1. Denominação de origem controlada e garantida "Ruchè di Castagnole Monferrato"
é reservado para vinho tinto que atenda às condições e requisitos prescritos por esta disciplina de produção.

Artigo 2
Base ampelográfica.
1. O vinho com denominação de origem controlada e garantida "Ruchè di CastagnoleMonferrato" deve ser obtido a partir de uvas de vinhedos com a seguinte composição ampelográfica na empresa:
Ruchè: mínimo 90%;
Barbera e Brachetto isoladamente ou em conjunto: máximo de 10%.

Artigo 3
Área de produção de uva.
1. A área de produção da denominação de origem controlada e garantida "Ruchè di Castagnole Monferrato" inclui todo o território dos seguintes municípios da província de Asti: Castagnole Monferrato, Grana, Montemagno, Portacomaro, Refrancore, Scurzolengo e Viarigi.

Artigo 4
Regras para viticultura.
1. As condições ambientais de cultivo das vinhas destinadas à produção da denominação de origem controlada e garantida "Ruchè di Castagnole Monferrato" devem ser as tradicionais da região e, em qualquer caso, adequadas para dar às uvas e aos derivados de alvino as características específicas de qualidade previstas por esta especificação.
2. Em particular, as condições de cultivo das vinhas devem cumprir os requisitos a seguir indicados:
solos: solos argilosos, siltosos, arenosos e calcários, em suas combinações;
posição: exclusivamente montanhosa. Excluem-se o fundo do vale, solos úmidos e pouco ensolarados;
altitude: não menos de 120 metros acima do nível do mar e não mais de 400 metros acima do nível do mar;
exposição: adequado para garantir o amadurecimento adequado das uvas. As plantações de vinhedo são permitidas sob as condições atuais de exposição. A exposição norte é excluída para novas plantas;
densidade de plantio: aquelas geralmente usadas em função das características particulares das uvas e do vinho. As vinhas recém-matriculadas ou replantadas devem ser compostas por um número de videiras por hectare, calculado no sexto da planta, não inferior a 4.000;
sistemas de treinamento e sistemas de poda: os tradicionais (sistemas de treinamento: a contra-espaldeira com vegetação vertical; sistemas de poda: o tradicional Guyot, o cordão de baixa estimulação e / ou outras formas, no entanto, que provavelmente não altera negativamente a qualidade das uvas); é proibida qualquer prática de forçar.
A irrigação de resgate é permitida.
3. Os rendimentos máximos de uvas por hectare de vinhedo em cultivo especializado para a produção da denominação "Ruchè di CastagnoleMonferrato" de origem controlada e garantida e o título alcoométrico natural mínimo em volume das uvas relativas destinadas à vinificação devem ser respectivamente os seguintes:

Ruchè de Castagnole Monferrato
- Rendimento da uva por hectare (t / ha) 9.00
- Título alcoométrico natural mínimo 11,50%

O vinho com denominação de origem controlada e garantida "Ruchè di CastagnoleMonferrato" pode ser acompanhado pela menção "vinha", seguida de seu nome, desde que a vinha em questão tenha uma idade de plantio de pelo menos 3 anos.
Os rendimentos máximos de uvas por hectare de vinhedo em cultivo especializado para a produção de vinho garantido com denominação de origem controlada. "Ruchè di Castagnole Monferrato", com menção às vinhas, e o título alcoométrico volúmico natural mínimo dos volumes relativos dos vinhos destinados à vinificação deve ser o seguinte:

3º ano de plantio: Rendimento da uva (t / ha) 4.80 - Tit. álcool. min. natural 12,50%
4º ano de plantio: Rendimento da uva (t / ha) 5.60 - Tit. natural 12,50%
5º ano de plantio: Rendimento da uva (t / ha) 6.40 - Tit. natural 12,50%
6º ano de plantio: Rendimento da uva (t / ha) 7.20 - Tit. natural 12,50%
a partir do 7º ano de plantio: Rendimento da uva (t / ha) 8,00 - Tit. natural 12,50%

Em anos favoráveis, as quantidades de uvas obtidas e destinadas à produção do vinho DOCG "Ruchè di Castagnole Monferrato" devem ser informadas dentro do limite acima, pois a produção total não excede 20% do limite em si, sem prejuízo do rendimento ilimitado da uva / vinho para as quantidades em questão.
A possibilidade de alocar os despedimentos de produção do DOCG Ruchè de Castagnole Monferrato à reivindicação dos DOCs existentes na mesma área de produção está sujeita a autorização regional específica, a pedido do Consórcio, para a proteção dos DOCs em questão e após consulta com a categoria Organizações. .
4. No caso de uma safra desfavorável, se necessário, a Região do Piemonte estabelece um valor menor do que o previsto nesta especificação, também diferenciado na área de produção referida no art. 3)
5. Os motoristas interessados ​​que esperam obter um rendimento maior do que o fixado pela região do Piemonte, mas não superior ao estabelecido no ponto 3 anterior, devem prontamente, no entanto, pelo menos 5 dias antes da data de início da colheita adequada, relatório, indicando esta data. , a estimativa do rendimento mais alto, por meio de uma carta recomendada aos órgãos competentes da área encarregada do controle, para permitir as verificações apropriadas pelo mesmo.
6. Como parte do rendimento máximo estabelecido neste artigo, a Região do Piemonte, mediante proposta do Consórcio de Proteção, pode estabelecer limites máximos de uvas que podem ser reivindicados por hectare mais baixos do que o previsto nesta especificação em relação à necessidade de alcançar um melhor equilíbrio de mercado. Nesse caso, o disposto no parágrafo 5 não se aplica.

Artigo 5
Regras para vinificação
1. As operações de produção de vinho DOCG "Ruchè di Castagnole Monferrato" devem ser realizadas no território da província de Asti.
2. O rendimento máximo das uvas no vinho acabado não deve exceder 70% e 6300 litros por hectare.
Para a utilização do termo "vinha", sem prejuízo da porcentagem máxima de produção de uva / vinho referida no parágrafo acima, a produção máxima de vinho l / ha obtenível é determinada com base nos respectivos rendimentos de uva em t / ha referidos no art. 4 ponto 3.
Se esse rendimento exceder a porcentagem indicada acima, mas não mais de 75%, o excedente não terá direito ao DOCG, além dessa porcentagem, limite o direito ao DOCG para todo o produto caducar.

Artigo 6
Características do consumidor.
1. O vinho DOCG "Ruchè di Castagnole Monferrato", quando liberado para consumo, deve atender às seguintes características:
cor: vermelho rubi com reflexos violeta claro, às vezes tendendo a laranja;
olfato: intenso, persistente, levemente aromático, frutado, também temperado com refinamento adequado;
sabor: seco, redondo, harmonioso, às vezes ligeiramente tânico, corpo médio, sabor aromático leve, às vezes com notas de madeira;
título alcoométrico volúmico total mínimo: 12,50% vol; com indicação de “vinha” min.12,50% vol;
extrato mínimo não redutor: 21 g / l.
acidez total mínima: 4 g / l.
2. Compete ao Ministério das Políticas Agrícolas, Alimentares e Florestais modificar os limites da acidez total e do extrato mínimo não redutor com seu próprio decreto.

Artigo 7
Designação e apresentação de rotulagem.
1. Na designação e apresentação do vinho de denominação de origem controlada "Ruchè di Castagnole Monferrato", é proibido acrescentar qualquer qualificação que não seja a prevista nesta especificação de produção, incluindo os adjetivos "extra", "fine", "natural" "," Escolhido "," selecionado "," antigo "e similares.
2. Na designação e apresentação da denominação de origem controlada vinho "Ruchè di Castagnole Monferrato", é permitida a utilização de indicações que se refiram a nomes ou nomes de empresas ou marcas privadas, desde que não tenham significado legal e não induzam o consumidor em erro.
3. Na designação e apresentação da denominação de origem controlada vinho "Ruchè di Castagnole Monferrato", a denominação de origem pode ser acompanhada da menção "vinha" seguida do topônimo correspondente, desde que:
as uvas provêm inteiramente da mesma vinha;
esta menção é inscrita na "lista positiva" estabelecida pelo organismo que detém a lista de vinhos da denominação;
a vinificação das uvas e o envelhecimento dos vinhos foram realizados em recipientes separados e a menção "vinha", seguida do topônimo, foi relatada na denúncia das uvas, nos registros e nos documentos anexos.
o termo "vinha" seguido de seu topônimo é indicado no rótulo com caracteres de tamanho menor ou igual a 50% do caractere usado para o DOCG "Ruchè diCastagnole Monferrato".
4. Na designação e apresentação do vinho com denominação de origem controlada "Ruchè di Castagnole Monferrato", é obrigatória a indicação da safra de produção das uvas.

Artigo 8
Embalagem.
1. As garrafas nas quais o vinho com denominação de origem controlada "Ruchè di Castagnole Monferrato" é embalada para comercialização devem ser de vidro, de forma e cor tradicionais, com uma capacidade permitida pela legislação em vigor mas não inferior a 18,7 cl. e com a exclusão do contêiner de 200 cl.
Apenas para fins promocionais, o vinho referido no art. 1 pode ser embalado em recipientes com capacidade de 900 cl e 1200 cl.


Vídeo: TENUTA MONTEMAGNO, luogo e vini da sogno, vitis est vitae (Pode 2022).